Conecte-se conosco

Capital Fluminense

Ministério Público participa de operação integrada para demolir construções irregulares na Transolímpica

Publicado

em

Operação contra obras irregulares no Parque Estadual da Pedra Branca
Operação contra obras irregulares no Parque Estadual da Pedra Branca (Foto: Divulgação)
Operação contra obras irregulares no Parque Estadual da Pedra Branca

Operação contra obras irregulares no Parque Estadual da Pedra Branca (Foto: Divulgação)

O Ministério Público do Rio participou, na manhã desta quinta-feira (27), de uma operação para demolir construções irregulares em terrenos que haviam sido desapropriados pela Prefeitura, para fazer a Transolímpica, na Zona Oeste da Capital. A área invadida corresponde a uma zona de amortecimento, a 350 metros do Parque Estadual da Pedra Branca.

Segundo o MP, trata-se de um loteamento ilegal capitaneado pela milícia que atua na região. A organização criminosa havia sido denunciada pelo Grupo de Atuação Especial no Combate ao Crime Organizado, em 2019, por crimes como: parcelamento do solo urbano, delitos contra o meio ambiente, furto de energia elétrica, extorsão a moradores mediante cobrança de taxas, falsificação de documento particular, falsidade ideológica e uso de documento falso.

“É justamente através da venda de casas e terrenos que a malta vem promovendo o parcelamento ilegal do solo urbano com a constituição do loteamento clandestino, sem qualquer autorização dos órgãos públicos competentes, com destruição da camada vegetal e do solo”, diz a denúncia que motivou a operação.

Ainda de acordo com o Ministério Público, uma força-tarefa foi criada, em outubro de 2021, para auxiliar promotores de Justiça no combate à ocupação irregular do solo no município do Rio e aos ilícitos relacionados nas áreas criminal, meio ambiente e, em especial, nas regiões de planejamento que abrangem bairros das zonas Oeste e Norte da Capital Fluminense.

 

Continue lendo
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.