Conecte-se conosco

Ciência e Saúde

Harmonização orofacial: Procedimento pode trazer riscos à saúde se não for feito com profissional qualificado

Publicado

em

harmonização orofacial
Harmonização orofacial: Procedimento pode trazer riscos à saúde se não for feito com profissional qualificado (Foto: Divulgação)
harmonização orofacial

Harmonização orofacial: Procedimento pode trazer riscos à saúde se não for feito com profissional qualificado (Foto: Divulgação)

Temos visto muitas pessoas que se submetem a harmonização orofacial, porém, fica a dúvida; quem realmente pode realizar o procedimento e como ele é feito Procuramos a cirurgiã dentista Simone Sattler, especialista no assunto para nos contar como é realizado o procedimento e alertar os riscos de ser feito com profissionais não qualificados.

A Harmonização Facial e Orofacial é o conjunto de procedimentos cuja finalidade é equilibrar as medidas faciais, rejuvenescer estruturando volumes perdidos no processo de envelhecimento, estimular colágeno, miomodular a musculatura facial e demais técnicas com intuito de preservar e recuperar perdas teciduais na face e pescoço.

“Harmonização orofacial é uma especialidade da Odontologia. Geralmente realizamos o procedimento  em consultórios e clínicas regulamentados para procedimentos minimamente invasivos e pequenas cirurgias, porém, podem ser realizados em ambiente hospitalar, como a bichectomia e lipoaspiração mecânica da papada. Cada um dos procedimentos tem sua técnica e necessidade. Os mais comuns, sendo a toxina botulínica (Botox), preenchimento com ácido hialurônico, fios faciais, Bioestimuladores, são realizados sob anestesia local, em tempo clínico que pode variar de 20 minutos à 1h ou 2h. Estes são procedimentos que não precisam “down time”, ou seja, o paciente pode vir fazer e retornar imediatamente para seu trabalho”, explica a doutora.

A cirurgiã ressalta que como toda intervenção, existem alguns riscos e perigos que o paciente pode ter se não forem feitos com profissionais qualificados e com produtos de primeira linha. “Os profissionais que podem realizar o procedimento são os cirurgiões dentistas, médicos, biomédicos estetas e farmacêuticos estetas estão autorizados por seus conselhos a atuar na face em procedimentos estéticos. Mas atenção! Algumas técnicas são vetadas a biomédicos e farmacêuticos, que não podem realizar cirurgias. Os procedimentos fazem parte da harmonização facial são os fios faciais, preenchedores dérmicos, Bioestimuladores de colágeno, intradermoterapias, pequenas cirurgias, toxina botulínica, uso de equipamentos de alta tecnologia. São diversos os tratamentos que envolvem a harmonização Orofacial. A Harmonização Orofacial está ao alcance da grande maioria. A prioridade é estar em dia com a saúde! E as contraindicações estão relacionadas às doenças crônicas ou autoimunes, alergia ou sensibilidade aos componentes da fórmula e também gestantes e lactantes não podem realizar o procedimento”, finaliza.

simone sattler doutora

Simone Sattler, cirurgiã dentista (Foto: Divulgação)

Continue lendo
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.